Igrejas assinam declaração contra a homofobia

por difama

Esta notícia é de 17 de maio de 2011, mas vale muito a pena tomar conhecimento.

originalmente publicado em http://archief.rnw.nl/portugues/article/igrejas-assinam-declaração-contra-homofobia

Por Maike Winters em 17 de maio de 2011

Representantes de diversas igrejas assinam nesta terça-feira na Holanda uma declaração na qual condenam a violência contra homossexuais. A assinatura do documento acontece na Catedral de Utrecht, no Dia Internacional contra a Homofobia. Em todo o mundo, a violência contra homossexuais é um grande problema.

O Dia Internacional contra a Homofobia tem este ano o tema religião. Wielie Elhorst, da organização Landelijk Koördinatie Punt (LKP), que trata de questões sobre religião e homossexualidade, acredita que as religiões têm, em todo o mundo, influência sobre a violência mental e física contra homossexuais.

Na Letônia, por exemplo, um religioso teve que fugir para Londres porque era abertamente homossexual. Ele foi ameaçado de tal forma que a situação para ele no país se tornou insustentável. Outro exemplo é Belgrado, onde há um padre que abençoa pessoas que espancam homossexuais.”

 

Imagem de Deus

Na declaração, as igrejas afirmam: “Não pensamos todos da mesma maneira sobre homossexualidade, mas estamos unidos na crença de que o ser humano foi criado à imagem de Deus e é precioso a Seus olhos. Por isso todos precisam se tratar com respeito, de maneira pacífica e amorosa, e a violência contra homossexuais, sob qualquer forma, está fora de questão.”

A Holanda teve por muito tempo um papel de vanguarda na luta pelos direitos dos homossexuais. Mas muitos acreditam que o país perdeu este papel, como publicou hoje o jornal Volkskrant:

O Parlamento Europeu é a favor da proteção de homossexuais e transexuais que se refugiam na Europa por causa de violência e perseguição. Mas os estados-membros seguem cada um seu próprio curso no reconhecimento da homossexualidade e transexualidade como motivo para asilo. Assim, alguns estados-membros da União Europeia (como a Holanda, nos anos da ministra Rita Verdonk) sugerem que homossexuais iranianos não precisam temer perseguição, desde que mantenham sua orientação sexual em segredo no Irã. No entanto, forçar homossexuais naquele país a permanecer ‘no armário’ é um perigoso jogo de ‘esconde-esconde’.”

Mundo

O Dia Internacional Contra a Homofobia também terá atenção fora da União Europeia. Em todo o mundo haverá manifestações pelos direitos dos homossexuais. As diferenças no nível de emancipação homossexual são enormes de país a país. Enquanto nos Estados Unidos celebram-se Pink Parties, em Uganda as pessoas estão felizes com a notícia de que a votação para uma possível pena de morte para homossexuais foi, por enquanto, tirada da agenda.

A declaração de vinte igrejas na Holanda é, segundo Wielie Elhorst , da LKP, de qualquer forma um passo na direção certa.

Anúncios